Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

MST faz protesto na sede da Petrobras no Rio

O Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) divulgou comunicado informando que mais de 500 pessoas fazem um protesto na sede administrativa da Petrobras, localizada na Avenida Chile, no centro do Rio. De acordo com o informe da entidade, os manifestantes exigem o cancelamento dos leilões e em especial da 10ª Rodada de Licitações do Petróleo e Gás.

Agência Estado |

A rodada é promovida pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), e deve ser realizada amanhã e sexta-feira, no Rio.

A Petrobras informou, via assessoria de imprensa, que os manifestantes ainda se encontram no prédio, no saguão do edifício. Para impedir a subida das pessoas que integram o protesto para demais andares, a estatal desligou a maioria dos elevadores, mantendo apenas um ligado, para a entrada de funcionários da empresa.

O MST defende mudanças na legislação que regula o setor de petróleo e gás que, na análise da entidade, permite "privatização" de recursos minerais. Ainda de acordo com o mesmo comunicado, os manifestantes solicitam a realização de uma reunião com o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli. O objetivo do encontro seria o de debater o cancelamento do leilão, previsto para ser iniciado amanhã.

A entidade informou ainda que os sindicatos de petroleiros também estão ingressando na Justiça com ações civis públicas, cobrando a suspensão da 10ª Rodada de Licitações da ANP. Além dos protestos, a entidade divulgou que apóia um abaixo-assinado exigindo "o fim dos leilões e a recuperação da Petrobras 100% estatal".

O informe do MST é assinado por outras entidades sindicais e estudantis, como Movimento dos Trabalhadores Desempregados (MTD), Sindicato dos Petroleiros do Rio, FNP, Federação Única dos Petroleiros (FUP), Via Campesina, Conlutas, Intersindical, UNE-FOE e Movimento Estudantil.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG