Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

MP pede a interdição de 73 matadouros em AL

Maceió, 03 - O Ministério Público de Alagoas recomendou hoje ao presidente da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Estado de Alagoas (Adeal), Hibernon Cavalcante, a interdição imediata de 73 matadouros municipais, localizados no interior do Estado, por falta de condições sanitárias e ambientais de funcionamento. A decisão foi tomada após audiência pública, realizada pela manhã na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, pelos promotores de Justiça Dalva Tenório e Alberto Fonseca, da Promotoria de Defesa do Meio Ambiente.

Agência Estado |

Segundo eles, a decisão tem como base o relatório elaborado por técnicos da Adeal, que visitaram 81 matadouros em 79 municípios alagoanos, em julho deste ano. De acordo com André Sandes, fiscal agropecuário da Adeal e que atua no Serviço de Inspeção Estadual (SIE), dos 81 matadouros visitados, apenas cinco apresentam boas condições sanitárias, três têm condições de adequação e os demais (73) não oferecem condições nenhuma de funcionamento.

"Esses que não oferecem condições de funcionamento, a única saída é o fechamento, para a construção de um novo matadouro. Enquanto isso, os que estão em condições sanitárias ou aqueles que estão em processo de adequação deverão substituir os matadouros que o Ministério Público Estadual está recomendando a interdição imediata", afirmou o técnico da Adeal, que participou da audiência.

Segundo Sandes, a situação é tão grave que ele não tem dúvida de afirmar que população do interior do Estado está consumindo carne de origem duvidosa, correndo o risco de pegar uma doença grave como a tuberculose e a brucelose. "É por isso que tem aumentado os casos de tuberculose no Estado", destacou. A audiência contou ainda com a participação do ambientalista Anivaldo Miranda, da Secretária Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, e Eduardo Purcell, representante do Sindicato dos Médicos Veterinários e Zootecnistas de Alagoas.

Situação dos Matadouros

Os matadouros com boas condições sanitárias estão localizados em Satuba (Mafrial), Rio Largo (Mafrips), Coruripe, Delmiro Gouveia e Igreja Nova. Os matadouros municipais que podem se adequar às exigências sanitárias estão localizados em Palmeira dos Índios, São Luiz do Quitunde e São Miguel dos Campos.

Os matadouros que tiveram sua interdição recomendada estão localizados nos seguintes municípios: Água Branca, Anadia, Arapiraca, Batalha, Belém, Boca da Mata, Cacimbinhas, Cajueiro, Campestre, Campo Alegre, Campo Grande, Canapi, Capela, Carneiros, Chã Preta, Coité do Nóia, Colônia Leopoldina, Coruripe (em Pindorama), Craíbas, Dois Riachos, Estrela de Alagoas, Feira Grande, Flexeiras, Girau do Ponciano, Ibateguara, Igaci, Inhapi, Jacaré dos Homens, Jacuípe, Jaramataia, Joaquim Gomes, Jundiá, Lagoa da Canoa, Limoeiro de Anadia, Major Isidoro.

Além desses, também tiveram interdição recomendada matadouros de Mar Vermelho, Maragogi, Maravilha, Maribondo, Mata Grande, Matriz de Camaragibe, Messias, Minador do Negrão, Murici, Novo Lino, Olho D'água das Flores, Olho D'água do Casado, Olivença, Ouro Branco, Palestina, Pão de Açúcar, Pariconha (Campinhos), Passo de Camaragibe, Paulo Jacinto, Penedo, Pilar, Piranhas, Piranhas (Piau), Porto Calvo, Quebrangulo, Santana do Ipanema, Santana do Mundaú, São Brás, São José da Laje, São José da Tapera, São Sebastião, Senador Rui Palmeira, Taquarana, Teotônio Vilela, Traipu, União dos Palmares e Viçosa.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG