Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Motor é ponto fraco dos Effa ULC

Produzidos na China, montados no Uruguai e vendidos no Brasil desde o mês passado, os três utilitários da linha Effa ULC têm preço camarada: a Picape é tabelada em R$ 19.980, o mais baixo entre os veículos de quatro rodas disponíveis no mercado nacional.

Agência Estado |

O Furgão custa R$ 25.980 e a Van para sete pessoas, R$ 27.980.

O grande porém é o motor 1.0 a gasolina de apenas 47 cavalos. O resultado não poderia ser diferente: os pequenos Effa são lentos. Durante a avaliação, a Van mostrou acelerações fracas levando apenas o motorista e um passageiro. Mesmo em primeira e segunda marchas o propulsor demora a subir de giros. Isso ocorre por causa da relação peso/potência ruim.

Como a Van pesa 980 quilos, cada cavalo de seu motor tem de movimentar 20,5 kg (como comparação, na VW Kombi 1.4 são 16,2 kg por cavalo). De acordo com informações da Effa, a velocidade máxima atingida pelo modelo é de apenas 100 km/h.

Dirigibilidade e acabamento

A minivan tem posição de dirigir alta, típica de utilitários. Manobrá-la é fácil, apesar de não haver assistência hidráulica na direção. O acerto das suspensões está mais para conforto que estabilidade.

A alavanca do câmbio é pequena e o engate da ré, duro. Apesar de o pára-brisa ser amplo, o motorista precisa baixar a cabeça para ver alguns semáforos mais altos. O motor fica sob os bancos dianteiros e seu barulho invade a cabine. No painel há ventilação e ar quente apenas. Ar-condicionado não é oferecido nem mesmo como equipamento opcional.

Espaço interno é a grande vantagem da Van Effa e o acesso aos bancos de trás está garantido por uma porta corrediça de cada lado. A terceira fileira de assentos pode ser rebatida. O teto é bem alto.

A versão Picape tem desempenho pouco melhor que o da Van por ser mais leve (820 kg). Também é fácil de manobrar. De acordo com o importador, ela será produzida em Manaus em 2009, ao lado de uma cabine-dupla de médio porte. A Effa também promete motores flexíveis até a metade do ano que vem, algo importante num mercado em que 87,6 % dos veículos vendidos utilizam a tecnologia bicombustível.

O acabamento dos Effa tem falhas grosseiras. Durante a avaliação realizada por Autos, um friso se soltou da forração do teto de uma das vans e o mecanismo do vidro do motorista da Picape deixou de funcionar.

Já a qualidade dos bancos convenceu. Eles têm espuma firme, tecido resistente e costura uniforme. Os da frente e os centrais são reclináveis.

Maiores que a Towner

Apesar da semelhança com os sul-coreanos Asia Towner, importados nos anos 90, os veículos da Effa são maiores. A minivan e o furgão chineses medem 3,72 metros, ante os 3,36 m dos modelos Ásia.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG