SÃO PAULO - O Morgan Stanley ofereceu-se ontem à noite recomprar até US$ 4,5 bilhões em títulos com juros definidos em leilão das mãos de clientes no varejo. Concorrentes do banco, como Citigroup, Merrill Lynch e UBS, fizeram o mesmo.

A medida foi conhecida depois de o procurador-geral de Nova York, Andrew Cuomo, convocar tanto o Morgan Stanley quanto instituições como JP Morgan Chase e Wachovia Corp. para uma negociação.

Os títulos com juros definidos em leilão são papéis de longo prazo funcionando com investimentos de curto prazo que o investidor pode vender em leilões semanais ou mensais quando a taxa de juro é estipulada.

No mês passado, o Estado de Nova York abriu um processo contra o UBS acusando o banco suíço de fraude ao direcionar clientes da corretora para títulos atrelados a leilões de juros. Esses títulos ficaram com liquidez praticamente nula depois de o mercado de crédito ficar mais restrito. Cuomo acusou o UBS de vender enganosamente títulos atrelados a leilões de juros como equivalentes a papéis de alta liquidez.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.