s reduz qualificações a entidades emissoras da América Latina - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Moody s reduz qualificações a entidades emissoras da América Latina

Nova York, 23 dez (EFE).- A maioria das qualificações de entidades emissoras de dívida não financeiras da América Latina que o Moodys revisou no quarto trimestre de 2008 foram para baixo, devido à falta de acesso a fundos na região e à queda dos preços das matérias-primas, entre outros fatores.

EFE |

"A perspectiva para o crescimento econômico e a geração de lucro das entidades da América Latina piorou rapidamente nos últimos dois meses", disseram hoje os especialistas do Moody's Investors Service, através de um comunicado.

Na opinião da empresa, isso se deve à combinação de uma maior exposição ao risco e de uma deterioração do fluxo de efetivo, o que gerou "uma série de importantes baixas tanto de qualificações quanto de perspectivas corporativas no quarto trimestre".

"Esperamos que ainda se deteriore mais o crescimento econômico e reduzam tanto os lucros empresariais quanto os investimentos na região durante 2009", disse o analista do Moody's Alexander Carpenter.

Acrescentou que, "embora uma série de fatores macroeconômicos sejam responsáveis, a falta de acesso a fundos e a queda mundial dos preços das matérias-primas são particularmente prejudiciais para a região".

Em geral, os emissores corporativos não financeiros da América Latina têm, segundo Carpenter, "acesso aberto aos mercados de capital locais e de apoio dos Governos regionais e bancos centrais em termos de estímulos econômicos e liquidez em dólares".

No entanto, as qualificações corporativas que o Moody's fez no quarto trimestre foram em sua maioria em baixa, algo que não ocorria há dois anos.

No total, houve 26 revisões à queda de qualificações ou de perspectivas, e apenas 4 em alta em toda a região. EFE mgl/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG