s: perspectiva para o setor de Telecom na AL em 2009 é estável - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Moody s: perspectiva para o setor de Telecom na AL em 2009 é estável

A agência de classificação de risco Moodys Investors Service informou ter uma perspectiva estável para o setor de telecomunicações na América Latina em 2009. Segundo a agência, os níveis de fluxo de caixa do setor devem permanecer estáveis no período, com a ajuda do aumento da base de assinantes e dos cortes de investimento em capital.

Agência Estado |

Em relatório, a analista da Moody's para o setor Nymia Almeida destaca que a demanda por serviços de telecomunicações permanece razoavelmente forte na região e estima que, em média, o crescimento nominal de receita do setor, como um todo, deve cair de 7% em 2008 para 5% esse ano. "Porém, acreditamos que as empresas de telecomunicação diminuirão os investimentos em capital para compensar o menor crescimento da receita e o impacto de um dólar mais forte, protegendo, dessa forma, os fluxos de caixa".


De acordo com a Moody's, a demanda por telefonia fixa, telefonia celular e serviços de Internet de banda larga continuam crescendo nos mercados em desenvolvimento (no Brasil, México, Argentina, Colômbia e Chile), que ainda têm taxas de penetração relativamente baixas em comparação com as regiões desenvolvidas.


Esse crescimento, porém, irá variar significativamente de acordo com o segmento e o país, diz Almeida. "As empresas que focam mais no segmento de telefonia fixa - que enfrenta intensa competição, principalmente das empresas de telefonia celular - ficarão mais vulneráveis à diminuição do crescimento da receita", acrescenta.


Apesar do efeito do período de baixa econômica sobre o crescimento de assinantes, a Moody's espera que as empresas da região sejam capazes de suportar perfis de crédito estáveis aumentando sua base de assinantes e cortando os investimentos em capital.


Os governos da América Latina também estão comprometidos a elevar a penetração dos serviços de telecomunicações, lembra a analista, o que contribui para estimular o desenvolvimento econômico e social.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG