O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, explicou há pouco que o novo drawback dará isenção de tributos para compra de insumos no mercado interno com base na exportação realizada no período anterior. Atualmente, o drawback para o mercado interno dá suspensão dos tributos e a empresa precisa provar que exportou usando o insumo adquirido.

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, explicou há pouco que o novo drawback dará isenção de tributos para compra de insumos no mercado interno com base na exportação realizada no período anterior. Atualmente, o drawback para o mercado interno dá suspensão dos tributos e a empresa precisa provar que exportou usando o insumo adquirido. Caso contrário, ela precisa recolher os tributos à Receita Federal. O drawback isenção, como está sendo chamado o novo mecanismo, segundo o governo, é uma opção adicional para insumos nacionais, mais adequada à produção em série e em setores onde o controle dos insumos é mais complexo e custoso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.