São Paulo, 24 jun (EFE).- O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior brasileiro, Miguel Jorge, e o titular de Economia da Argentina, Amado Boudou, defenderam hoje, em São Paulo, o uso das moedas locais na troca comercial bilateral, implementado desde 3 de outubro.

São Paulo, 24 jun (EFE).- O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior brasileiro, Miguel Jorge, e o titular de Economia da Argentina, Amado Boudou, defenderam hoje, em São Paulo, o uso das moedas locais na troca comercial bilateral, implementado desde 3 de outubro. "Esperamos que funcione adequadamente e com mais volume no comércio, mas é de muita importância utilizar nossas moedas e deixar de depender de uma restrição histórica", disse Jorge à Agência Efe, depois de participar de uma reunião ministerial bilateral em São Paulo. Em setembro, Brasil e Argentina assinaram um acordo pelo qual adotaram definitivamente o real e o peso argentino como as moedas utilizadas nas trocas comerciais em vez do dólar, que foi implementado no dia 3 de outubro. "A adoção das moedas locais em nossos negócios é um assunto no qual se comprometeram plenamente os presidentes de Brasil e Argentina. Por isso vamos fortalecer este mecanismo", disse Jorge. No entanto, nos primeiros meses de operação do sistema, foram apresentadas exigências por partes de empresários, que alegam que muitas instituições bancárias privadas ainda não implementaram os mecanismos para a aplicação da medida. "É certo que estamos começando e que temos coisas para resolver, mas o mais importante é que estamos dando valor a elas (ao real e ao peso) e deixando de financiar parte da dívida dos Estados Unidos. Estamos firmes na utilização de nossas moedas", disse Boudou à Efe. O encontro de hoje contou ainda com a presença do ministro da Fazenda Guido Mantega e da titular de Indústria e Turismo da Argentina, Débora Giorgi, além de representantes do setor empresarial. EFE wgm/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.