Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Ministros da Economia da Eurozona tentarão evitar o contágio da crise

Os ministros da Economia da Eurozona se reúnem nesta segunda-feira, em Luxemburgo, para tentar frear o contágio de uma crise financeira que se propaga de país para país, com o ressurgimento da idéia de um fundo europeu de resgate parecido com o aprovado na sexta-feira passada pelo Congresso americano.

AFP |

O encontro dos ministros dos 15 países da União Europeía (UE) que compartilham da moeda única acontece em meio ao crescente sentimento de pânico provocado pela queda alarmante das bolsas nesta segunda-feira, apesar do resgate do banco alemão Hypo Real Estate e da compra do belga-holandês Fortis pelo francês BNP Paribas.

Os dirigentes da UE, por sua vez, mantêm contatos para preparar uma declaração de apoio aos mercados financeiros.

Os quatro maiores países da UE pertencentes ao G7 (França, Alemanha, Grã-Bretanha e Itália) não conseguiram chegar a um acordo no sábado passado numa minicúpula sobre a necessidade de criar um fundo europeu, mas pressões crescem no sentido de se aplicar esta idéia.

Nesse sentido, o governo espanhol não descartou nesta segunda garantir os depósitos dos correntistas dos bancos nacionais afetados pela crise se a UE não adotar uma posição comum a respeito.

O ministro da Economia da Itália, Giulio Tremonti, disse que vai propor a seus colegas da UE a criação de "um fundo comum correspondente a 3% do Produto Interno Bruto (PIB)", conforme declarou na noite deste domingo o chefe do governo italiano, Silvio Berlusconi.

No sábado, os líderes da Alemanha, França, Grã-Bretanha e Itália se comprometeram em ajudar os bancos europeus que passam por dificuldades e afirmaram que não permitirão que seus executivos saiam impunes.

As quatro maiores potências econômicas do velho continente se esforçaram para apresentar uma frente comum, mas não chegaram a propor um fundo europeu, como sugerido pelas autoridades francesas.

Grã-Bretanha e Alemanha, no entanto, descartaram a idéia, que não foi sequer discutida na cúpula de sábado.

bur-al/cn

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG