Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Ministro não descarta nova redução se petróleo seguir abaixo de US$ 70

Argel, 8 nov (EFE).- O ministro da Energia argelino e presidente em exercício da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Chakib Khelil, não descartou hoje um novo corte da produção da Opep se o preço do barril se mantiver abaixo de US$ 70 até a reunião da organização em Oran (Argélia), em 17 de dezembro.

EFE |

Em declarações aos jornalistas após participar de um seminário em Argel, Khelil disse que deve ser observada a evolução dos preços no próximo mês, e também saber se haverá um consenso entre os membros da organização para uma nova redução.

"Dissemos sempre que nosso objetivo é um barril entre US$ 70 e US$ 80. Se o preço não alcançar esse nível, haverá provavelmente outra redução, mas é preciso um consenso entre os 12 membros e cada um tem seus interesses", afirmou.

O ministro admitiu que não pode dizer agora se haverá um consenso entre os membros do cartel e ressaltou que "é preciso esperar as informações que teremos daqui um mês para ver o que acontecerá".

O barril de petróleo Brent fechou na sexta-feira a US$ 57,35 em Londres, frente aos US$ 147 de julho.

Em 24 de outubro, a Opep decidiu, em Viena, uma redução da produção em 1,5 milhão de barris diários a partir de 1º de novembro, para fazer frente à queda dos preços.

Alguns países, como a Venezuela, membro fundador do cartel, defenderam estudar a possibilidade de um novo corte na produção se os preços continuarem caindo. EFE jg/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG