Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Ministro e funcionários dos Correios seguem reunidos

Já dura mais de seis horas a reunião entre o ministro das Comunicações, Hélio Costa, a direção da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) e representantes dos funcionários em greve. A intenção é buscar um acordo para encerrar a paralisação iniciada há 19 dias.

Agência Estado |

Qualquer decisão a que se chegue na reunião de hoje terá ainda de ser submetida aos trabalhadores, em assembléias a serem realizadas na próxima segunda-feira.

Segundo os Correios, 18% dos funcionários da estatal aderiram à greve, em 21 estados e no Distrito Federal. De um total de 390 milhões de correspondências despachadas desde o início da paralisação, 154 milhões não foram entregues.

Depois de várias tentativas de conciliação feitas, sem sucesso, pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST), Costa decidiu entrar na discussão, para buscar um entendimento e tentar resolver os problemas causados pela greve aos cidadãos.

O secretário-geral da Federação Nacional dos Trabalhadores em Correios (Fentect), Manoel Cantoara, disse que a iniciativa do ministro de intermediar a discussão era um ponto positivo. "Só depois de 18 dias de greve tivemos a oportunidade de sentar e discutir com o ministro", disse Cantoara.

Os grevistas querem um novo plano de cargos e salários e pedem um adicional de risco de 30% sobre os salários, além de participação nos lucros da empresa. Eles são contra a proposta dos Correios de descontar dos salários o equivalente a 50% dos dias parados.

Na última quinta-feira, a empresa pediu ao TST que determinasse o fim da greve ou exigisse que pelo menos 70% dos funcionários estejam trabalhando em cada unidade dos Correios. O tribunal ainda não julgou o pedido.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG