BRASÍLIA - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello defendeu hoje a redução do número de cargos em comissão na administração pública. Há muito se espera o enxugamento da máquina administrativa e ele deverá ser iniciado justamente pelos cargos em comissão e cargos de confiança.

Em entrevista antes de participar do Encontro Nacional do Judiciário, que se realiza hoje em Brasília, Marco Aurélio ressaltou que a medida atenderia a princípios constitucionais. É preciso que se tenha presente que a Constituição Federal é a lei maior do país e precisa ser um pouco mais amada, principalmente pelos homens públicos.

O ministro também comentou a súmula que proíbe o nepotismo nos Poderes Executivo, Judiciário e Legislativo, aprovada na quinta-feira da semana passada pelo Supremo. Para ele, parlamentares que empregam parentes em seus gabinetes devem sem dúvida tomar providências imediatas para dispensá-los.

Com a publicação da súmula, qualquer cidadão ou instituição interessada poderá recorrer ao Judiciário para pedir a anulação de uma contratação que ofenda os princípios constitucionais da moralidade, impessoalidade, igualdade e eficiência.

Pode ser que venha uma lei e se ampliará o controle da constitucionalidade em sentido diverso ao da súmula. Mas, enquanto se estiver no âmbito administrativo, a visão do Supremo sobre a Constituição Federal é obrigatória, observou Marco Aurélio.

(Agência Brasil)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.