TÓQUIO (Reuters) - O ministro das Finanças do Japão afirmou na terça-feira que gostaria de ver uma inflação de 1 por cento e pediu ao Banco do Japão que coopere na batalha contra a deflação, adicionando mais pressão ao banco central para que dê apoio à frágil economia. O governador do Banco do Japão, Masaaki Shirakawa, afirmou que o banco central está disposto a cooperar, mas deu poucas indicações sobre o que fará.

"Eu pessoalmente gostaria de ver um crescimento de cerca de 1 por cento (no índice de preços ao consumidor), ou talvez mesmo um pouco mais", disse Naoto Kan em um comitê orçamentário no Congresso.

"Acredito que o BOJ concorda com a posição do governo de que esse é uma meta política desejável", disse ele, afirmando que cabe ao banco central decidir a melhor maneira de atingir esse objetivo.

A posição de Kan sobre os preços está em linha com a do Banco do Japão, que define estabilidade de preços como uma inflação anual ao consumidor de 2 por cento ou menos e em cerca de 1 por cento.

(Por Stanley White e Tetsushi Kajimoto)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.