Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Ministro das Finanças alemão diz que crise deve durar até o fim de 2009

A crise financeira deve se prolongar pelo menos por todo o ano de 2009, estimou o ministro das Finanças da Alemanha, Peer Steinbruck, em uma entrevista que será publicada no domingo pelo jornal Bild am Sonntag.

AFP |

"O risco de quebradeira está longe de ter terminado. Seria equivocado suspender o estado de alerta", estimou o ministro social-democrata.

O amplo plano governamental de apoio ao setor bancário, de 480 bilhões de euros, entrará em vigor até o final de 2009 e "certamente precisaremos de todo esse tempo", afirmou Steinbruck.

Neste contexto, o ministro analisou o objetivo de equilibrar o orçamento federal alemão em 2011. "A crise financeira não supõe nenhum risco direto para o planejamento orçamentário", garantiu. Contudo, "não diremos: 'faremos de qualquer jeito'".

"Até o período entre 2010 e 2013 não saberemos se o plano de resgate teve custos reais", explicou.

A Confederação de Empresários Alemães (BDA), por sua vez, não descarta que empregos sejam cortados no ano que vem.

"A evolução positiva dos três últimos anos no mercado de trabalho não continuará", disse o presidente da BDA, Dieter Hundt, ao jornal Hamburger Abendblatt.

Além do setor automobilístico, duramente golpeado pela crise, os setores metalúrgico e eletrônico também registraram uma queda nos pedidos, segundo Hundt, prevendo que a deterioração da conjuntura "afetará outros ramos de atividade com um certo atraso".

pan/ap

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG