Tamanho do texto

BRASÍLIA - O ministro da Pesca, Altemir Gregolin, está reunido com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, discutindo a viabilidade dos Bancos públicos oferecerem linhas de crédito com condições especiais para setor pesqueiro de Santa Catarina, afetado pela enchentes que ocorreram nas últimas semanas.

Em torno de R$ 250 milhões foram concedidos ao Estado em linhas de crédito, de acordo com o ministro. Mas, segundo ele, os empresários precisam agora de oferta de crédito especial, "com carência maior e juros menores".

O Banco do Brasil, diz Gregolin, está negociando o formato do crédito que poderá ser oferecido aos empresários do setor. A negociação precisa, entretanto, ser avalizada pelo ministério da Fazenda e pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Perdas no Setor

Gregolin contabiliza que as perdas do setor pesqueiro, incluindo infraestrutura, estoque e vendas somam cerca de R$ 200 milhões.Nas contas do ministro, o setor movimenta cerca de R$ 2 bilhões por ano, em Santa Catarina.

O governo federal já enviou R$ 2 bilhões para a reconstrução das cidades destruídas pelas fortes chuvas. A Secretaria Especial dos Portos (SEP) também vai investir R$ 350 milhões na reconstrução do porto de Itajaí, parcialmente destruído há duas semanas. O porto emprega 50 mil trabalhadores.

Participam da reunião com Guido Mantega, além de Altemir Gregolin, a senadora Ideli Salvatti (PT), os deputados Carlito Mers (PT), Cláudio Vignati (PT), Edinho Bez (PMDB), Zonta (PP) e o governador de Santa Catarina Luiz Henrique da Silveira. Também foram chamados representantes de micro-empresas de diversos setores produtivos do Estado.

Leia mais sobre: Santa Catarina