O ministro da Economia da Alemanha, Michael Gloss, apresentou seu pedido de renúncia, a menos de oito meses das eleições nacionais, informou hoje um porta-voz. O porta-voz do Ministério da Economia, Steffen Moritz, confirmou a notícia publicada no jornal Bild am Sonntag de que Glos havia apresentado pedido de renúncia a Horst Seehofer, líder do partido conservador União Social Cristã.

O diário citou uma carta de Glos para o líder do partido, em que ele apontava para a necessidade de "renovação e credibilidade".

De acordo com o jornal, Glos lembrou que fará 65 anos neste ano e que não tinha a intenção de permanecer no gabinete após as eleições de setembro. Ele acrescentou que é importante que os eleitores saibam "quais pessoas estarão disponíveis para os cargos mais importantes após a eleição", segundo o jornal. Não ficou claro se Seehofer aceitaria o pedido de renúncia. Ele se recusou a fazer comentários durante uma conferência de segurança em Munique.

Glos esteve envolvido nos esforços da Alemanha para combater a crise econômica global. Esses esforços incluem um pacote de US$ 64 bilhões que está sendo discutido no Parlamento. Glos, um parlamentar veterano, tornou-se ministro da Economia em 2005. Seu substituto viria do partido União Social Cristã.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.