Tamanho do texto

BRASÍLIA - O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse nesta quarta-feira (2), após reunião do Conac (Conselho de Aviação Civil), que o governo pretende elaborar uma política específica para aviação regional no País. Dentre as possibilidades levantadas por Jobim estão a colocação de barreiras para a entrada de novas empresas em determinadas linhas, além de suplementação ou desoneração tarifária. A reunião está marcada para o dia 16 de julho.

Ainda não há um levantamento das cidades que poderão se beneficiar com a nova malha aérea regional, o ministro citou o estado do Amazonas como uma área provável onde as empresas regionais deverão receber incentivo.

Segundo o ministro, todos os setores da aviação nacional devem se reunir este mês para avaliar separadamente a situação de cada setor (aviação geral, aviação doméstica e aviação regional). Também serão ouvidas as empresas aéreas, que apresentarão suas pautas de reivindicações. Agora, temos de pensar na otimização dos aeroportos, disse Jobim.

O ministro disse também que está na mesa de discussão do governo a possibilidade se haver redução na taxa de embarque dos vôos internacionais para a América Latina. Podemos passar dos atuais US$ 36 para até 0%, disse Jobim. A intenção é reduzir o custo para estimular os embarques para países menos requisitados, como Chile, Peru e Bolívia.

Leia mais sobre aviação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.