La Paz, 15 nov (EFE).- O ministro de Hidrocarbonetos da Bolívia, Óscar Coca, garantiu hoje que seu país enviará gás ao Brasil pelo menos até 2050.

"O Brasil vai continuar comprando gás da Bolívia até 2050; são palavras deles, é um critério que eles querem", afirmou hoje o ministro boliviano em declarações à rádio estatal boliviana.

Coca se referiu assim às declarações da diretora de Gás e Energia da Petrobras, Maria das Graças Foster, nas quais disse que "o ideal seria receber gás boliviano até 2050", assim como às do embaixador do Brasil em La Paz, Frederico Cézar de Araújo, que anunciou que o país estuda continuar comprando o produto da Bolívia depois de 2019.

"O Brasil é um país muito grande, com uma economia em constante crescimento; por isso, toda energia que eles precisem sempre vai ser pouca", disse o ministro de Hidrocarbonetos ao lembrar que os níveis de envio de gás para território brasileiro "estão crescendo".

Os envios de gás natural da Bolívia para o Brasil aumentaram neste mês, ao passar de 19,96 milhões de metros cúbicos diários no início de novembro para 27,13 milhões nesta semana.

O atual contrato de compra e venda entre ambos os países estabelece um montante mínimo de envio de 24 milhões de metros cúbicos diários de gás boliviano e um máximo de 31 milhões.

A demanda brasileira de gás teve oscilações este ano, o que levou o Governo de Evo Morales a analisar a possibilidade de modificar o contrato. EFE lav/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.