Tamanho do texto

O ministro alemão das Finanças, Peer Steinbrück, afirmou nesta segunda-feira que é impensável continuar trabalhando com a atual diretoria do banco Hypo Real Estate (HRE), que no domingo escapou pela segunda vez em uma semana da falência.

O quarto maior banco da Alemanha não alertou o governo sobre a magnitude de suas dificuldades, que foi anunciada justamente quando a chanceler Angela Merkel se pronunciava contra a constituição de um fundo europeu de garantia.

"O governo federal tem a impressão de que recebeu informações falsas, e esta é uma maneira educade de me expressar", disse o ministro das Finanças.

Steinbrück se une assim a várias autoridades que exigem a demissão do diretor do HRE, Georg Funke.

"Quem fala de 35 bilhões de euros quando na realidade se trata de 50 bilhões não é um interlocutor competente", declarou Otto Bernhardt, especialista em finanças da bancada parlamentar conservadora.

No domingo, as intensas negociações entre os bancos alemães e as companhias de seguros se traduziram em um aval adicional de 15 bilhões de euros (20,4 bilhões de dólares) para o HRE, que já havia obtido uma garantia de créditos de 35 bilhões de euros.

mtr/pan/avl/acc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.