Tamanho do texto

Berlim, 10 nov (EFE) - O ministro de Economia alemão, Michael Glos, afirmou hoje que a China, como país emergente rico em moeda estrangeira, tem uma responsabilidade especial na contenção da atual crise financeira internacional.

Glos se reuniu em Berlim com o ministro de Comércio chinês, Chen Deming, com quem coincidiu na necessidade de "amortecer" a desaceleração econômica.

O ministro chinês destacou, por sua parte, que o aprofundamento nas relações econômicas bilaterais entre China e Alemanha contribui para a estabilização do mercado financeiro mundial.

"Para superar esta crise, precisamos do esforço de todos", disse Chen, que acrescentou, no entanto, que cada país deve escolher suas próprias medidas e pediu aos Estados Unidos para "fazer mais" contra a crise.

O ministro chinês destacou que o novo programa conjuntural do Governo de Pequim favorecerá um maior consumo por parte dos 1,3 bilhão de cidadãos chineses, uma medida que, segundo Glos, abre novas possibilidades para os exportadores alemães.

O ministro alemão pediu também à China para aplicar fundos estatais nas empresas alemãs. EFE nvm/db