BRASÍLIA - O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) negou nesta sexta-feira a notícia sobre a suspensão dos embarques de carne bovina industrializada para os Estados Unidos.

De Brasília, técnicos da Secretaria de Defesa Agropecuária entraram em contato com o secretário de Defesa Agropecuária, Inácio Kroetz, que está em Washington. Kroetz negou a notícia sobre a suspensão das vendas.

A assessoria do ministério esclareceu que a proibição de venda continua válida para apenas dois frigoríficos, cuja decisão foi anunciada na quarta-feira. Esses frigoríficos foram cortados da lista de fornecedores porque técnicos norte-americanos constataram falta de conformidade no processo de produção dessas empresas.

Os técnicos estiveram no Brasil durante 20 dias, período encerrado na terça-feira. O secretário de Defesa Agropecuária está em Washington para ter acesso aos detalhes do relatório que foi feito a partir desta inspeção.

Nesta sexta-feira, o diretor-executivo da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), Luiz Carlos de Oliveira, afirmou que as exportações seriam suspensas até a solução da divergência entre as normas do Brasil e dos EUA. "O governo americano recomendou que fossem suspensas temporariamente as exportações, antes que eles mesmo suspendessem integralmente as compras de carne brasileira", disse Oliveira.

O dirigente da Abiec também havia informado que o secretário estava em Washington em reunião com representantes do governo dos Estados Unidos para apresentar um plano de ação, propondo treinamento dos técnicos do governo e revisão no processo de auditoria do ministério para que haja uma harmonização entre os sistemas dos dois países.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.