Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mininotebooks aceleram ritmo de substituição de PCs, diz Intel

SÃO PAULO - As vendas mundiais de notebooks deverão superar as de computadores de mesa (desktops) antes do previsto, impulsionadas pela nova categoria de portáteis, os mininotebooks. A avaliação é da Intel, maior fabricante de chips do mundo e uma das responsáveis pela criação do conceito desse produto, um PC portátil de baixo custo e forte apelo educacional.

Valor Online |

Para a Intel, as vendas de notebooks, considerando também os mininotebooks, deverão se equiparar às de desktops já neste ano. Em 2009, serão mais PCs portáteis vendidos do que computadores de mesa, acredita a fabricante. Anteriormente, ela previa essa mudança apenas para 2010.

Segundo a fabricante, a maioria das pessoas que adquire um mininotebook está comprando seu segundo ou terceiro computador. Dessa forma, esse consumo eleva também o volume geral de vendas de notebooks em ritmo mais acelerado do que o previsto antes do aparecimento da nova categoria.

Apesar de, nos segmentos de PCs de mesa e notebooks tradicionais, a Intel praticamente dividir o mercado apenas com a AMD, na categoria de mininotebooks, além das duas, há também uma terceira concorrente: a chinesa VIA Technologies.

De acordo com estimativas da consultoria Gartner, apenas neste ano serão vendidos 5,2 milhões de mininotebooks em todo o mundo. Em 2009, a previsão que sejam comercializados 8 milhões de unidades.

Embora o conceito de mininotebooks esteja sendo explorado há alguns anos pela Intel, com seu Classmate PC, para a área educacional, foi apenas com o advento do Eee PC, da chinesa Asustek, no ano passado, que a categoria se firmou e passou a representar uma parcela significativa do mercado.

Apesar da previsão da fabricante de chips, ela afirma que isso não significa que não há espaço para expansão no mercado de desktops. Segundo ela, ainda há no mundo uma parcela muito grande de pessoas que não têm nenhum computador, ou que têm a necessidade de trocar seus aparelhos mais antigos. De qualquer forma, a tendência, afirma a Intel, é clara: as vendas de notebooks vão aumentar em ritmo muito superior ao crescimento do consumo de desktops nos próximos anos.

A previsão da Intel faz parte dos anúncios realizados no Intel Developers Forum (IDF), realizado nesta semana em São Francisco, EUA.

(José Sergio Osse | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG