Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mineradora Rio Tinto negocia com a China injeção de US$ 15 bi

Londres - A mineradora anglo-australiana Rio Tinto, que na semana passada anunciou a venda à Vale de US$ 1,6 bilhão em ativos no Brasil, na Argentina e no Paraguai, está finalizando as negociações para receber uma injeção de até US$ 15 bilhões de capitais chineses, informa hoje o dominical britânico The Sunday Telegraph.

EFE |

O grupo minerador elaborou um plano complexo que inclui um investimento direto da Chinalco, estatal chinesa do setor, e uma emissão de bônus conversíveis a uma empresa chinesa ou a alguma outra entidade.

Segundo esse plano, que ainda precisa do sinal verde de Pequim, a Chinalco aumentaria de 6% para 18% sua participação na divisão da Rio Tinto com ações negociadas em Londres. Ao mesmo tempo, compraria até 14% dos títulos da empresa comercializados na Austrália.

A Rio Tinto também negocia com os chineses a possível venda de alguns de seus ativos, entre eles algumas minas e contratos de fornecimento.

Embora a quantia dos bônus conversíveis esteja para ser definida, acredita-se que a injeção total de capitais chineses seria de aproximadamente US$ 15 bilhões, embora o valor possa ser ainda maior.

Se os chineses aprovarem o trato, a Rio Tinto espera anunciar a ampliação de capital junto com seus resultados, o 12 de fevereiro.

Segundo a publicação, a empresa também projeta vender parte da participação que tem na Escondida, a maior mina de cobre do mundo, no Chile.

Analistas citados pelo "Sunday Telegraph" indicam que a participação da Rio Tinto na mina chilena pode valer até US$ 6 bilhões.

A mineradora anglo-australiana também está há alguns meses negociando a venda de sua divisão de embalagens, que, segundo os analistas, pode valer mais de US$ 3 bilhões.

Leia mais sobre: mineradora Rio Tinto

Leia tudo sobre: mineradora

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG