O presidente da Vale, Roger Agnelli, não descarta a entrada da companhia como autoprodutora no projeto da usina de Belo Monte, caso seja convidada pelo consórcio Norte Energia, vencedor do leilão. Maior consumidora de energia elétrica do País, a Vale enxerga na tarifa de R$ 77,97 megawatt/hora um bom negócio.

O presidente da Vale, Roger Agnelli, não descarta a entrada da companhia como autoprodutora no projeto da usina de Belo Monte, caso seja convidada pelo consórcio Norte Energia, vencedor do leilão. Maior consumidora de energia elétrica do País, a Vale enxerga na tarifa de R$ 77,97 megawatt/hora um bom negócio. "Se formos convidados, vamos estudar as condições apresentadas", disse Agnelli, que participou ontem do lançamento de um fundo de reflorestamento em conjunto com o BNDES e os fundos de pensão Petros e Funcef. Entretanto, o executivo ressalta que a mineradora não está "correndo atrás de nada" e que tem interesse em analisar todos outros projetos hidrelétricos que venham a ser leiloados. Ele lembra que a empresa estava disposta a pagar até mais pela energia gerada em Belo Monte.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.