O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse hoje que um corte grande no orçamento de sua pasta pode afetar seriamente o andamento das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Quanto mais obras, maior a necessidade de licenciamentos e mais gastos temos com deslocamentos pelo Brasil para fazer as avaliações necessárias.

Se não tivermos dinheiro, não tem como liberar obras", disse.

Ele disse que, por enquanto, foi anunciado um corte de 10% no orçamento do primeiro trimestre do Ministério do Meio Ambiente, que era de R$ 350 milhões. "Um corte desses dá para ser administrado. Podemos segurar o rojão. Não haverá qualquer comprometimento de projetos. Mas depois vamos torcer para não haver mais corte. Quando eu ouvi que teria que ser cortado 75% quase tive um ataque do coração. Torço para que todos consumam muito para haver aumento na arrecadação, para não precisar haver mais corte", disse Minc em entrevista na inauguração de programa de revitalização ambiental na Ilha do Fundão, no Rio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.