SÃO PAULO - Um dia após se declarar pessoalmente favorável à privatização da Infraero, o ministro do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, defendeu hoje a privatização do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, além da abertura de concorrência para o setor de correios e telégrafos.

Para ele, o governo deveria se desfazer de todas as empresas que não são estratégicas para a administração do país. O ministro, entretanto, fez questão de salientar que trata-se de sua opinião pessoal, e que irá endossar a posição do governo caso este entenda que a Infraero deve ser uma empresa pública. Sou ministro disciplinado, completou Miguel Jorge.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.