SÃO PAULO - A Microsoft disse hoje em nota que aceitaria voltar a negociar uma eventual fusão com o Yahoo caso a companhia trocasse toda sua diretoria. O negócio seria para uma fusão total ou apenas para a aquisição da área de busca da empresa de internet. A nota vem em apoio a outra, enviada também hoje aos acionistas do Yahoo pelo bilionário Carl Icahn, que detém grande fatia das ações da companhia e pressiona em favor do negócio com a Microsoft.

Em sua carta, Icahn afirma ter discutido frequentemente a negociação entre as duas companhias com o executivo-chefe da Microsoft, Steve Ballmer, além de outros dirigentes da gigante de tecnologia.

Em sua nota, a Microsoft afirma que após a reunião de acionistas do Yahoo deste trimestre, poderá estar interessada em discutir com um novo conselho uma transação com o Yahoo, seja para adquirir a função de 'busca' da empresa, com grandes garantias financeiras ou, como alternativa, comprar toda a companhia.

Segundo a Microsoft, as negociações chegaram a um impasse por culpa da atual administração do Yahoo. Apesar dos trabalhos iniciados em 31 de janeiro deste ano, assim como no início do ano passado, nunca fomos capazes de chegar em tempo viável a termos aceitáveis com a atual administração e conselho de diretores do Yahoo, diz a companhia em sua nota. Segundo ela, a conclusão é que é impossível chegar a um acordo com esses executivos.

De acordo com Icahn, Ballmer teria dito estar preocupado com a possibilidade de a atual diretoria adotar práticas deliberadamente prejudiciais a companhia nos meses que se estenderiam entre uma eventual compra do Yahoo e a autorização oficial das agências regulatórias. Isso, disse o executivo-chefe da Microsoft ao investidor, poderia colocar em risco todo o investimento de sua companhia.

Em sua carta, Icahn, que apontou vários candidatos à nova diretoria da empresa, a serem votados na reunião de acionistas em agosto, diz ter pouca dúvida que os novos diretores começarão a negociar imediatamente com a Microsoft. Segundo ele, a nova diretoria vai agir expeditamente para substituir o atual executivo-chefe, Jerry Yang, co-fundador da empresa, por um executivo-chefe com mais experiência operacional.

Nossa companhia está caminhando para um precipício. Está perdendo participação de mercado na função de 'busca'; nossa diretoria atual falhou na tentativa de trazer um executivo-chefe talentoso e experiente para substituir Jerry Yang, disse Icahn em sua nota. Para ele, a atual diretoria cometeu erros demais, sendo que um deles teria sido não aceitar imediatamente a oferta de US$ 33 por ação da Microsoft. No total, a proposta inicial da empresa de Ballmer somava US$ 44,6 bilhões em dinheiro e ações, tendo sido elevada para US$ 47,5 bilhões alguns dias depois, após a rejeição do primeiro valor pelos executivos do Yahoo!.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.