Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Microsoft quer se integrar com os sites mais populares

Microsoft quer se integrar com os sites mais populares Por Juliana Rocha São Paulo, 26 (AE) - Ao insistir em programas - em geral pagos - instalados localmente na máquina do usuário, a Microsoft subestimou o potencial da web e abriu espaço para a concorrência. Nos últimos anos, a empresa viu serviços online gratuitos como os pacotes de escritório Google Docs e Adobe BuzzWriter nascerem e roubarem tradicionais usuários de seus softwares.

Agência Estado |

Parece ter aprendido a lição e há algum tempo corre atrás do prejuízo. Em 2005, lançou a plataforma Windows Live e agora potencializa sua integração com o Messenger para atrair seus milhões de usuários.

No ano passado, a empresa decidiu se render às palavras-chave da rede: abertura e colaboração. Uniu-se a outros grandes do setor como Google, Yahoo! e IBM para discutir e viabilizar o uso de um único login em diferentes provedores de serviços. A iniciativa, em andamento, recebeu o nome de Open ID.

"O ambiente de internet é importante para todos. Não faz sentido falarmos em rivais ou competidores, já que o bom funcionamento da rede é interessante para todos", afirma Djalma Andrade, gerente de segurança da Microsoft Brasil.

Embora a atualização do Windows Live não seja fruto direto da Open ID, ela reflete a aceitação por parte da Microsoft da necessidade de facilitar a vida online do usuário, deixando que ele opte por serviços independentemente das amarras dessa ou daquela marca.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG