SÃO PAULO - A fabricante de chips Micron Tecnology anunciou que vai interromper a produção memórias flash NAND em sua planta na cidade de Boise, nos EUA, como parte de seu plano para reestruturar seus negócios. A companhia reclama que a queda na demanda e os estoques repletos derrubaram o preço do produto a patamares inferiores ao custo de produção.

Além disso, a Micron também pretende demitir 15% de sua força de trabalho global nos próximos dois anos, o que corresponde a cerca de 3 mil postos de trabalho. A companhia esclarece que um programa de demissão voluntária será instaurado para minimizar o impacto da medida sobre os funcionários. Atualmente, a Micron emprega 22,6 mil pessoas.

"A Micron está bem posicionada diante de seus competidores, como está demonstrado em nosso balanço, mas não estamos imunes às dificuldades do mercado global que afetam a todos", declarou Steve Appleton, presidente da companhia, no comunicado divulgado no mercado. "Cortes de produção e reduções na força de trabalho são sempre dolorosos, mas nós estamos adotando essas medidas para manter a competitividade de nossa empresa."
O corte na produção diz respeito às operações da IM Flash Technologies (IMFT) - joint venture formada pela Micron e Intel. Com a interrupção, a produção de memórias NAND vai ser reduzida em cerca de 35 mil unidades por mês.

(Adilson Fuzo | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.