Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Michelin vai recorrer ao BNDES para nova fábrica

A fabricante francesa de pneus Michelin pretende recorrer ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para viabilizar um investimento de cerca de US$ 200 milhões para a construção da quarta fábrica da empresa no Rio, em Itatiaia, no sul do Estado. A informação é do presidente da Michelin para a América do Sul, Luiz Fernando Beraldi.

Agência Estado |

De acordo com ele, apesar do anúncio do novo investimento, não está descartada a hipótese de demissões no Brasil e em outras partes do mundo.

"(A crise) traz uma preocupação, mas nós temos de nos preparar para o futuro. Uma fábrica como essa vai começar a rodar no segundo semestre de 2011. Não sei quanto tempo vai durar a crise, mas certamente não vai durar para sempre", afirmou Beraldi, que fez ontem o anúncio oficial da nova unidade no Palácio Laranjeiras, com a presença do governador do Rio, Sérgio Cabral.

A crise provocou uma queda de demanda por pneus da Michelin. A empresa suspendeu temporariamente sua produção por meio de férias coletivas de 20 dias para três mil funcionários em suas três fábricas no Rio. A produção ficou paralisada de 15 de dezembro a 5 de janeiro para a companhia ajustar sua produção. Segundo Beraldi, a possibilidade de demissões será analisada com o fim das férias coletivas, com base no comportamento do mercado.

O investimento anunciado oficialmente ontem pela Michelin vai gerar 200 empregos diretos. A nova fábrica vai produzir pneus para veículos de passeio. Segundo Beraldi, alguns produtos podem gerar uma economia de até 8% no consumo de combustível. As obras deverão ser iniciadas no segundo semestre.Além do BNDES, bancos europeus também poderão ser procurados pela Michelin, informou Beraldi.

A Michelin tem outras três fábricas no Rio, duas delas localizadas também em Itatiaia. Uma unidade produz cabos de fio de aço e a outra, pneus de passeio para exportação. A fábrica mais recente fica em Campo Grande, na zona oeste da capital fluminense, inaugurada em fevereiro de 2008, com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O investimento foi de US$ 200 milhões.

A fábrica de Campo Grande gerou 400 empregos diretos e é responsável pela produção de pneus de grande porte para máquinas de mineração e terraplenagem. A capacidade de produção dessa unidade é de 400 mil toneladas por ano.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG