México, 1º abr (EFE).- O Governo mexicano pediu ao Fundo Monetário Internacional (FMI) uma linha de crédito de contingência, com vigência de um ano, no valor de aproximadamente US$ 47 bilhões, informaram hoje o Banco do México (banco central do país) e a Secretaria da Fazenda do país.

Os dois organismos, que integram a chamada Comissão de Mudanças, explicaram que a linha de crédito, que não necessariamente vai ser usada, é para "apoiar o emprego, o acesso das empresas e famílias ao crédito, a estabilidade econômica e o crescimento".

No último dia 24, o FMI aprovou a criação de uma linha de crédito flexível por meio da qual os países interessados poderão solicitar empréstimos mais facilmente sem ter de responder aos exigentes requerimentos do fundo.

Esses recursos estão disponíveis para países com fundamentos econômicos sólidos e têm condições de custo muito favoráveis.

A Comissão de Mudanças explicou por meio de uma nota que, dada a "natureza preventiva desse instrumento, as autoridades financeiras não têm a intenção de utilizar tais recursos".

No entanto, o órgão explicou que as autoridades mexicanas poderão utilizar essa linha de crédito "à vontade" caso necessitem.

"Para o México, o custo de ter aberto esta linha de crédito é muito baixo em comparação com outras alternativas para aumentar os recursos disponíveis nas reservas internacionais", destacou a nota.

Além disso, garante que o México "não enfrentará dificuldades no financiamento de suas contas externas, mesmo no caso de uma maior deterioração nos mercados financeiros internacionais". EFE jd/fr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.