Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Metrô de SP amplia oferta de bicicletas em estações

A partir de terça-feira, mais quatro estações do Metrô passarão a oferecer aluguel de bicicletas. Atualmente, o serviço está disponível apenas nas estações Corinthians-Itaquera, Guilhermina-Esperança, Carrão e Sé, todas na Linha 3-Vermelha.

Agência Estado |

A novidade agora é a chegada dos quiosques azuis às estações Paraíso e Vila Mariana, na Linha 1-Azul, além do Anhangabaú e Marechal Deodoro, na Linha 3. A expectativa dos idealizadores do projeto é de que, próximo ao eixo da Avenida Paulista, ele se popularize e ganhe mais adeptos.

Os primeiros quatro bicicletários foram inaugurados em 27 de setembro, no mesmo dia em que a Prefeitura entregou um trecho de 6 quilômetros da ciclovia às margens da Avenida Radial Leste. Inspirado no serviço municipal de bicicletas de Paris, o projeto paulistano foi elaborado pelo Metrô em parceria Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente. A idéia é que, nos próximos anos, todas as estações da rede metroviária oferecem aluguel de bicicletas e/ou pára-ciclos (espaços para acorrentar bicicletas).

Com as inaugurações, haverá 350 vagas de "estacionamento" e 80 bicicletas para empréstimo - 10 por estação. O aluguel não está vinculado à utilização do Metrô. Mas, para sair pedalando, é preciso preencher um cadastro, apresentar o RG e o CPF e, pelo menos por enquanto, possuir um cartão de crédito. Os quiosques não aceitam cheque, dinheiro e nem cartão de débito. A primeira hora é gratuita e, daí em diante, o custo é de R$ 2 por hora. Os bicicletários funcionam de domingo a domingo, inclusive nos feriados, das 6 às 22 horas. Como o sistema é interligado, é possível alugar a bicicleta numa estação e devolver em outra.

A ONG Instituto Parada Vital, responsável pelo gerenciamento do programa, e a Porto Seguro, patrocinadora, também pretendem integrar os oito bicicletários do Metrô aos sete estacionamentos da rede Estapar na região da Avenida Paulista, que já oferecem bicicletas aos clientes da seguradora. "Isso deve estar pronto em no máximo um mês", disse o presidente do instituto, Ismael Caetano.

Quem já testou o serviço aprovou. "É perfeito!", disse o consultor em tecnologia da informação Mário Henrique Costa Silva, de 26 anos, que na tarde de ontem alugou uma bicicleta na Estação Carrão para ir até seu futuro apartamento, distante 4 quilômetros do Metrô. "A pé eu levaria de 25 a 30 minutos. De bicicleta gastei 5 minutos e ainda me exercitei."

Recém-chegado de uma temporada de um ano em Londres, o consultor em informática Yuri Remédio, de 23 anos, ficou animado com a iniciativa. "Usava muito o serviço de bicicletas públicas na Inglaterra, isso é superútil", comemorou. "Só não vou pegar uma agora porque já estou indo para casa. Mas é bom saber que existe essa alternativa." As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG