Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Metrô com anúncio, só escondido

Uma comissão da Prefeitura analisa um novo pedido do Metrô para a liberação dos adesivos publicitários colados nas partes externas dos trens, os chamados vagões envelopados. Em agosto, esse tipo de propaganda foi proibido por desrespeitar a Lei Cidade Limpa, que restringiu a publicidade externa na cidade.

Agência Estado |

Em alguns trechos, os vagões circulam pela superfície, e os anúncios podem ser vistos de fora do metrô, o que é considerado mídia externa. Para evitar que isso ocorra, o Metrô se comprometeu a erguer muros e plantar floreiras.

Essas proteções para que os anúncios não ficassem visíveis seriam colocadas ao longo do percurso da ciclovia que margeia a Avenida Radial Leste, ao lado da Linha 3 - Vermelha, que vai da Barra Funda, na zona oeste, à estação Corinthians-Itaquera, na zona leste. Nessa linha, o percurso é feito por fora dos túneis entre as Estações Itaquera e Pedro II. Na Linha 1- Azul, que liga Jabaquara, na zona sul, a Tucuruvi, na zona norte, os trens vão por superfície entre as Estações Armênia e Santana, e também trafegam em área externa entre as paradas Conceição e São Judas.

Caracterizados como publicidade externa, os anúncios nesses trens têm de passar pelo crivo da Comissão de Proteção à Paisagem Urbana (CPPU), responsável por aprovar anúncios que apresentem características diferentes do que determina a lei. Embora em formato menor, os adesivos continuam em alguns vagões.

O argumento do Metrô para pedir a liberação se fundamenta em um levantamento realizado em outubro pela agência de pesquisa Ipsos Marplan, sob encomenda. O estudo revelou que 82% dos passageiros do sistema afirmaram que observam os anúncios publicitários. Foram entrevistadas 800 pessoas nas quatro linhas do Metrô. Segundo a empresa, 70% dos consultados considera que a propaganda serve para distrair e entreter os passageiros durante as viagens.

A diretora de Urbanismo e Paisagem Urbana da Empresa Municipal de Urbanização (Emurb), arquiteta Regina Monteiro, afirmou ontem que a comissão ainda analisa o pedido do Metrô. A empresa enviou para a comissão fotos das floreiras que já foram instaladas em alguns trechos ao longo da Linha 3-vermelha.

"O argumento deles (Metrô)ainda será votado. A pesquisa não é o fato que será levado em consideração. Vamos analisar se as intervenções feitas até agora continuam ou não a expor a publicidade. Se o anúncio continuar sendo visto da rua de alguma forma, na minha opinião, é mídia externa. Portanto, é proibido por lei e não poderá continuar a ser veiculado", afirmou Regina.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG