RIO DE JANEIRO (Reuters) - A meta de exportações do Brasil para este ano será revisada nos próximos dias de 190 bilhões de dólares para cerca de 200 bilhões de dólares, afirmou nesta quinta-feira o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Miguel Jorge. Nossa última revisão foi para 190 bilhões de dólares. Portanto uma revisão nova não será para 192 ou 193 bilhões, não tem cabimento fazer isso. Eu acredito que ela pode chegar muito próxima de ou até ultrapassar os 200 bilhões (de dólares), disse ele a jornalistas no Fórum Especial Como ser o melhor dos BRICs, no BNDES.

Miguel Jorge lembrou que a própria Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) já projeta 196 bilhões de dólares em exportações este ano.

'Dentro de poucos dias nós faremos essa revisão... o aumento na meta cria um problema para a politica de desenvolvimento produtivo porque chegaremos à meta prevista para 2010 muito antes do que prevíamos'.

Em 2007, a participação brasileira nas exportações mundiais foi de 1,17 por cento. A meta para este ano é de 1,21 por cento e para 2010 é atingir 1,25 por cento.

'A revisão será feita porque as exportações estão em um ritmo muito forte, acima de 20 por cento, e isso irá se manter até o fim do ano', disse o ministro do Desenvolvimento. Ele afirmou que o ministério ainda não tem uma projeção de exportação para o ano que vem, mas 'espera que continue forte'.

Ele minimizou o ressurgimento em 2008 do déficit de conta corrente no Brasil e garantiu que ele não compromete a vulnerabilidade externa do país.

'É precipitada a avaliação de volta da vulnerabilidade externa, mas em hipótese nenhuma deve-se negligenciar essa possibilidade', disse.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gayer)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.