Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Venda de fatia na Alcon ajuda Nestlé a fechar 2008 com lucro maior

SÃO PAULO - A Nestlé verificou aumento de 69% no lucro líquido em 2008 em comparação ao exercício antecedente, para 18 bilhões de francos suíços (US$ 16,6 bilhões). O resultado foi beneficiado pela venda de uma participação de 24,8% na Alcon, empresa de produtos oftalmológicos, para a farmacêutica Novartis. Descontando a transação relativa à Alcon, o lucro da Nestlé minguaria. As vendas da empresa suíça de alimentos aumentaram 2,2%, para 109,9 bilhões de francos suíços.

Valor Online |

 

Segundo a entidade, somando-se União, Estados e municípios, os governos arrecadaram o equivalente a 37,58% do PIB, mais de um ponto percentual acima do verificado em 2007 (36,48%). Por causa da crise financeira, que já repercute na economia real, não se espera, porém, novo crescimento em 2009, pelo menos não como proporção do PIB.

Em valores nominais, a carga de impostos e contribuições pagos por empresas e pessoas saiu da casa dos bilhões e alcançou a simbólica marca de R$ 1,09 trilhão em 2008. Em 2007, o volume arrecadado foi de R$ 947,55 bilhões. Na esfera federal, os números da CNM indicam que a carga tributária passou de 25,2% para 25,73% do PIB de 2007 para 2008. Nos Estados, a carga subiu de 9,38% para 9,89% do PIB e no nível municipal, de 1,9% para 1,96% do PIB.

A CNM usa critérios diferentes dos da Receita Federal para medir a carga tributária. Uma das principais diferenças é a arrecadação das três esferas de governo com royalties sobre exploração de petróleo e outros recursos naturais. Eles entram na conta da CNM mas ficam de fora da do governo federal.

Leia tudo sobre: carga tributária

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG