Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mesmo com efeito negativo nas exportações, dólar barato beneficia resultado líquido da Klabin

SÃO PAULO - Apesar de ter um impacto negativo na receita de exportação em reais da empresa, a desvalorização do dólar acabou gerando um efeito líquido positivo no resultado da Klabin no primeiro semestre deste ano. O impacto negativo do câmbio no faturamento da fabricante de papéis com exportações foi de R$ 74 milhões entre janeiro e junho deste ano. Em contrapartida, a empresa teve um ganho financeiro de R$ 184 milhões por conta da diminuição da sua dívida em dólar no mesmo período.

Valor Online |

O endividamento em moeda estrangeira em linhas de exportação é de US$ 1 bilhão e tem prazo médio de vencimento de 51 meses.

Por conta deste efeito duplo, a companhia ressalta que está preparada para um real ainda mais fortalecido. Estamos trabalhando com cenários com o dólar abaixo de R$ 1,60, ou até menor que R$ 1,50, afirmou o diretor-geral da companhia, Reinoldo Poernbacher, durante teleconferência com jornalistas.

Além deste hedge, que parece um pouco involuntário, Poernbacher diz que sua segunda estratégia para combater o impacto do dólar barato nos resultados da empresa é aumentar as vendas no mercado interno, por meio da transformação de kraftliner em caixas.

A Klabin fechou o primeiro semestre do ano com lucro líquido de R$ 252 milhões, com queda de 32% sobre o ganho apurado no mesmo período do ano passado. Apenas no segundo trimestre, o lucro foi de R$ 175 milhões, com queda de 15,3% sobre o intervalo entre abril e junho de 2007.

(Fernando Torres | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG