Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mesmo com crise, Oi garante manutenção de investimentos para 2009

SÃO PAULO - O presidente da operadora de telefonia Oi (ex-Telemar), Luiz Eduardo Falco, garantiu hoje que a crise financeira internacional não irá comprometer os investimentos da companhia previstos para 2009. De acordo com o executivo, a empresa já dispõe de praticamente a totalidade dos recursos que serão utilizados, montante que ainda não foi oficialmente divulgado, mas que, segundo ele, deve ser bem próximo ao investimento programado para este ano, de R$ 4,5 bilhões.

Valor Online |

Este montante, no entanto, contempla os cerca de R$ 900 milhões que a companhia desembolsou neste ano com o pagamento das licenças arrematadas no leilão da terceira geração de telefonia móvel (3G), ocorrido em dezembro de 2007. Como não haverá licenças para serem pagas no ano que vem, os investimentos devem girar em torno dos R$ 3,6 bilhões.

Falco disse não acreditar que a fase mais aguda da crise, com crédito bastante escasso, irá durar mais do que 12 meses. No entanto, se isso ocorrer, admitiu ele, a empresa poderá rever seu plano de investimentos para 2010.

O executivo informou ainda que o câmbio tem um peso aproximado de 25% a 30% nos investimentos da companhia, basicamente sobre os custos de equipamentos, cujos preços são cotados em dólar. Diante de uma eventual continuidade do processo de valorização da moeda americana, Falco afirmou que a empresa poderá endurecer as negociações com os fornecedores, para que estes absorvam a maior parte da variação cambial. "O que sobrará para a operadora não será insuportável", completou.

Além disso, informou ele, os contratos da Oi para compra de equipamentos de rede nos próximos três anos estão "travados" em uma cotação de R$ 1,90 para a moeda americana, o que dá maior tranqüilidade para a companhia.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG