Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Mesmo com crise, O Boticário prevê fim de ano positivo

RIO - A crise financeira não mudou as expectativas para as vendas de fim de ano da rede de cosméticos O Boticário. Para o presidente da empresa, Artur Grynbaum, os preços acessíveis e a boa qualidade dos produtos da marca justificam o otimismo.

Valor Online |

Segundo o executivo, a turbulência internacional não mudou os planos da companhia de fechar 2008 com faturamento pouco acima de R$ 1 bilhão, uma alta de 18% frente ao ano anterior.

"Continuamos acreditando que será um excelente Natal. Não dependemos de financiamento para fazer nossas vendas, diferentemente de outros setores", afirma Grynbaum, que participou da entrega do prêmio Brasileiro Imortal, no Rio de Janeiro.

O executivo ressalta que O Boticário pode inclusive se beneficiar da migração de intenções de compras de bens duráveis e outros bens que demandam financiamentos.

"As pessoas não vão deixar de consumir cosmético, mas apenas procurar alternativas inteligentes para caber nos orçamentos", aposta.

Grynbaum revela que a principal aposta da companhia para o final de ano é a linha de estojos de cosméticos especiais para o Natal. Segundo ele, são mais de 20 opções para os consumidores, com alternativas para várias faixas de renda.

Embora admita estar atento ao cenário internacional, o presidente da empresa acredita que o impacto da crise financeira, "se houver", só chegará em 2009. Este ano, a companhia investiu R$ 160 milhões, principalmente em marketing, maquinário e na inauguração de 180 novas lojas, do total de 2.500 pontos-de-venda existentes no país. Os recursos aplicados saíram integralmente do caixa da companhia. Para 2009, o planejamento de investimentos ainda não está pronto.

(Rafael Rosas | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG