Tamanho do texto

Em uma rápida oferta para acalmar a crise financeira dos Estados Unidos, o banco de investimento Merrill Lynch aceitou na noite de ontem a oferta de compra do Bank of America (BofA) de US$ 50 bilhões. O acordo, após uma frenética negociação de 48 horas, pode transformar instantaneamente a paisagem bancária americana, tornando ainda maior o gigante das finanças no país.

No início desta manhã, ambas empresas disseram que seus diretores concordaram com a operação, que será sujeita à aprovação dos órgãos reguladores e dos acionistas.

A fusão criará um banco de grande extensão, envolvendo quase cada canto do sistema financeiro, desde cartões de créditos e empréstimos para aquisição de automóveis até títulos e subscrição de ações, fusões e gerenciamento financeiro.

O acordo também mostra como a crise do crédito criou oportunidades para sólidos compradores financeiros. Por US$ 29 por ação, o Merril será vendido por cerca de dois terços do valor que tinha há um ano e metade do seu maior valor no início de 2007. Já na última sexta-feira (dia 12), as ações do banco valiam US$ 17,05 cada, após forte queda em meio a rumores de uma potencial liquidação do banco de investimentos Lehman Brothers.

O BofA planejava comprar o Lehman, mas como as negociações fracassaram, a instituição voltou os olhos para uma fusão com o Merrill, considerado uma melhor alternativa. As informações são da Dow Jones.