Berlim, 26 fev (EFE).- A chanceler alemã, Angela Merkel, disse hoje, em Berlim, que a União Europeia (UE) encontrará vias para ser solidária com seus membros, se algum dos países da eurozona que tiver problemas de liquidez precisar de ajuda.

"É certo que há um grande diferencial nos juros dos títulos estatais, mas isso não implica que vá acontecer o pior", disse hoje Merkel, em reunião com a imprensa estrangeira em Berlim.

Com isso, Merkel referiu-se aos problemas de alguns países da eurozona, especialmente Grécia, Itália e Irlanda, mas também Espanha, o que levou às agências de avaliação de risco a diminuir a qualificação das dívidas de Estado destas nações.

Esta requalificação negativa teve como consequência uma perda de confiança creditícia e fez com que estes países tivessem problemas para colocar seus títulos do Estado nos mercados.

Merkel insistiu hoje em que não pretende se unir a nenhum tipo de especulação sobre possíveis operações de ajuda por parte dos membros da eurozona, e ressaltou que "o espaço euro mostrou ser muito forte".

Ressaltou que o importante é que todos os países estejam conscientes de que devem se ater aos princípios do Pacto de Estabilidade.

Por esse motivo, acrescentou, é sumamente importante que todos deixem claro como pretendem retomar o caminho da estabilidade.

"Acho que o presidente dos Estados Unidos (Barack) Obama abordou um tema psicologicamente muito importante quando, ao apresentar seu programa de resgate, lembrou que, depois da crise, é preciso voltar à economia", disse. EFE ih/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.