Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Merkel defende economia social de mercado

Berlim, 10 out (EFE) - A chanceler alemã, Angela Merkel, defendeu hoje em Dresden, leste da Alemanha, a economia social de mercado, e criticou a aliança dos fracos proposta pelo Partido da Esquerda, já que, então, não haveria lugar para os mais fortes neste país, afirmou a líder democrata-cristã.

EFE |

Em um congresso da União Democrata-Cristã (CDU), por ocasião das perspectivas do partido no leste do país com a proximidade dos 19 anos da queda do Muro de Berlim, a governante alemã defendeu as linhas mestras da legenda, apesar da crise financeira que coloca em xeque o sistema globalizado.

"Não podemos nos isolar, mas não basta estabelecer regras dentro de nossas fronteiras", disse a chanceler, que pediu a criação de "regras internacionais para que crises financeiras como esta não se repitam".

Merkel criticou o sistema socialista no qual cresceu (no leste da Alemanha) e defendeu a economia social de mercado como "a melhor ordem possível", porque, nessa, "cada um pode demonstrar suas capacidades e desenvolver suas competências", disse.

A chanceler alemã defendeu a necessidade de intervir "onde os grandes bancos precisam, mas não para apoiar os grandes banqueiros, e sim para ajudar os investidores". EFE umj/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG