Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Merkel culpa EUA e Reino Unido por crise econômica

A chanceler alemã, Angela Merkel, considera que os Governos dos Estados Unidos e do Reino Unido têm responsabilidade pela crise financeira internacional por terem apoiado as resistências dos mercados em se submeter a regulações voluntárias.

Redação com EFE |

Acordo Ortográfico

Em entrevista que será publicada na segunda-feira no jornal "Münchner Merkur", a chanceler critica os mercados financeiros e acrescenta que é lamentável que tenham resistido tanto tempo a regulações voluntárias, apoiados pelos Governos dos EUA e do Reino Unido".

Merkel reiterou que é necessário, além de regulações nacionais, mais acordos internacionais contra especulações irresponsáveis.

Na entrevista, a chanceler volta a lembrar também que, em 2007, durante a Presidência alemã do Grupo dos Oito (G8, que reúne os sete países mais desenvolvidos e a Rússia), ela tinha insistido sobre a necessidade de introduzir uma maior transparência nos negócios financeiros internacionais e nos fundos de alto risco.

Segundo ela, isso trouxe algumas movimentações, mas Reino Unido e EUA não colaboraram então com a iniciativa.

Indústria alemã

Em entrevista ao periódico "Rheinpfalz em Sonntag", o presidente da Confederação da Indústria Alemã (BDI), Jürgen Thurmann, afirmou que a crise financeira internacional não afetou as indústrias da Alemanha até agora.

Segundo Thurmann, as empresas não estão tendo dificuldade de conseguir crédito. "Os bancos seguem pondo dinheiro suficiente à disposição das empresas", disse Thurmann.

De acordo com alemão, a única coisa que mudou é que os bancos de investimento estão mais cuidadosos na hora de conceder créditos milionários. Mas para ele, isso é uma conseqüência "saudável" da crise.

Serviço 

 

Mais notícias

Para saber mais

Opinião

Leia tudo sobre: merkel

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG