Davos (Suíça), 30 jan (EFE).- A chanceler alemã, Angela Merkel, defendu hoje um capitalismo de mercado onde os excessos sejam limitados e opinou que o Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países mais ricos e os principais emergentes) é um bom formato de colaboração mundial para resolver a crise atual e evitar sua repetição.

Em um discurso especial no Fórum Econômico de Davos (Suíça), Merkel disse que é fundamental restabelecer a confiança, pois de outro modo as empresas não investirão, os bancos não emprestarão e os consumidores não comprarão.

Insistiu, como outros líderes mundiais, em que as instituições financeiras devem ser reformadas e algumas ideias muito claras devem ser fixadas, entre elas a atuação dos bancos.

"Os mercados financeiros têm que cumprir sua tarefa de uma maneira responsável", disse Merkel, lembrando que já antes do colapso financeiro a Alemanha tinha feito esforços para introduzir a transparência.

A chanceler expressou sua ideia de que com a nova Administração dos Estados Unidos se possa trabalhar a favor de maior transparência, de regras mais claras.

Sobre a futura arquitetura para a cooperação internacional neste aspecto, a chanceler alemã assegurou que o G8 não poderá resolver apenas os problemas e que o G20 lhe parece um bom formato. EFE vh/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.