Os órgãos reguladores europeus poderão publicar os resultados dos testes de estresse das subsidiárias de alguns grupos bancários duas semanas depois da divulgação dos dados consolidados dos bancos, que será feita no dia 23 de julho, afirmaram autoridades da União Europeia

Os órgãos reguladores europeus poderão publicar os resultados dos testes de estresse das subsidiárias de alguns grupos bancários duas semanas depois da divulgação dos dados consolidados dos bancos, que será feita no dia 23 de julho, afirmaram autoridades da União Europeia. Os testes das subsidiárias não fazem parte da avaliação que está sendo realizada pelo Comitê de Supervisores Bancários Europeus (CEBS, na sigla em inglês).

Os ministros de Finanças da União Europeia discutiram a questão dos testes de estresse dos bancos na reunião realizada hoje em Bruxelas. "Nós estamos confiantes de que o sistema bancário geral europeu está forte e resistente", afirmou o comissário europeu para assuntos econômicos e monetários, Olli Rehn após a reunião. "No entanto, caso algum elemento de vulnerabilidade seja identificado, os sistemas estão prontos para lidar com eles rapidamente e apropriadamente", observou.

Rehn disse que seria melhor para os bancos levantar capital nos mercados ou com os acionistas, se os testes de estresse mostrarem fraqueza. Se isso não for possível, a próxima saída seria uma ajuda financeira nacional. Por último, instrumentos emergenciais europeus poderiam ser usados, mas Rehn afirmou que isso provavelmente não será necessário.

O comentário foi reiterado pelo ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, que observou que os membros da União Europeia terão como último recurso o saque de fundos da Linha de Estabilidade Financeira Europeia para recapitalizar os bancos. Segundo Schaeuble, isso será possível apenas se um banco não tiver condição de se recapitalizar e se o governo de seu país não puder levantar capital para a instituição. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.