O índice Nikkei cedeu 80,26 pontos, ou 0,9%, e fechou aos 9.219,59 pontos

selo

A Bolsa de Tóquio fechou em queda, com o índice Nikkei 225 recuando para uma mínima de 13 meses depois que a persistente valorização do iene e as preocupações com a desaceleração da economia global prejudicaram ações sensíveis ao câmbio, como Sony e Advantest. O Nikkei cedeu 80,26 pontos, ou 0,9%, e fechou aos 9.219,59 pontos, em sua quinta baixa consecutiva e depois de ter perdido 2,7% na quarta-feira. 

O pregão já abriu em forte baixa, com as ações das empresas exportadoras de tecnologia castigadas pela queda do dólar para 84,72 ienes na sessão europeia - a cotação mais baixa dos últimos 15 anos - ante o ressurgimento dos temores de uma desaceleração da economia global. "É difícil ver algum sinal de que as ações vão parar de cair, a menos que o governo japonês comece se mexer", disse Masatoshi Sato, estrategista da Mizuho Investors Securities. Ele observou que os mercados majoritariamente descartaram a possibilidade de no curto prazo o governo intervir no câmbio. 

Durante o pregão de Tóquio, o dólar baixou para 84,94 ienes, mas antes do fechamento já era negociado bem acima dos 85 ienes, o que ajudou as ações a fecharem distantes de suas mínimas. "Aparentemente, estamos caindo em outra espiral global de declínio nos preços das ações", afirmou Yoshihiro Ito, estrategista da Okasan Online Securities. O impulso de vendas, acrescentou, pode arrastar o Nikkei para menos de 9 mil pontos e pressionar as autoridades a agir para estancar o impacto da valorização do iene sobre o mercado. As informações são da Dow Jones

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.