O Tesouro dos EUA vendeu uma segunda parcela de ações ordinárias do Citigroup, levando os lucros do governo com as vendas dos papéis do banco a mais de US$ 2 bilhões e reduzindo a participação que possui na instituição a cerca de 18%

O Tesouro dos EUA vendeu uma segunda parcela de ações ordinárias do Citigroup, levando os lucros do governo com as vendas dos papéis do banco a mais de US$ 2 bilhões e reduzindo a participação que possui na instituição a cerca de 18%. A venda de 1,1 bilhão de ações ordinárias leva o total de ações vendidas pelo Tesouro a 2,6 bilhões, cerca de um terço do total detido pelo governo.

O governo vendeu os papéis por, em média, US$ 4,03 cada, depois de pagar US$ 3,25 por ação quando as adquiriu, como parte de um acordo para fornecer ao banco bilhões em ajuda por meio do Programa de Alívio de Ativos Problemáticos (Tarp, na sigla em inglês), durante a crise financeira.

"Nós estamos satisfeitos com o fato de o Tesouro ter vendido lucrativamente um terço de suas ações ordinárias no Citi, o que se soma ao retorno substancial para os contribuintes realizado no ano passado, quando nós pagamos o investimento do Tarp de dezembro de 2008", afirmou Jon Diat, porta-voz do banco, em um comunicado.

Mas os retornos do governo sobre a segunda venda foram levemente menores do que na primeira. As ações renderam US$ 4,13 cada na primeira parte, enquanto na segunda renderam cerca de US$ 3,89 cada. O Tesouro ainda possui 5,1 bilhões de ações do Citi e planeja continuar vendendo os papéis "de uma forma ordenada".

Em maio o Tesouro americano havia informado que venderia até 1,5 bilhão de ações do Citi antes do começo do período de bloqueio relacionado à divulgação do balanço trimestral do banco, que começa hoje. Porém, o Tesouro decidiu encerrar o plano em 30 de junho mesmo sem ter vendido todas as ações que pretendia. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.