Modalidade de transferências de recursos online somou R$ 7,6 trilhões em 2009, segundo a Febraban

As Transferências Eletrônicas Disponíveis (TED) contabilizaram R$ 7,6 trilhões em 2009, o equivalente a 2,4 vezes o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no período, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). As TEDSs permitem a transferência de recursos online. “Esse sistema, único no mundo, pode ser considerado um paradigma global de eficiência e excelência”, afirma a Febraban.

As TEDs foram lançadas há oito anos, juntamente com o novo Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB). Antes, os clientes transferiam seus recursos usando cheques ou a modalidade de transferência bancária DOC. O dinheiro, em geral, só ficava disponível, no mínimo, em um dia útil, após a compensação tradicional.

Havia, ainda, o risco de haver a devolução do cheque por falta de fundos, segundo a Febraban. Com a TED, o valor passou a ser creditado na conta do favorecido e fica disponível para uso assim que o banco destinatário recebe a mensagem de transferência.

Agora, como prosseguimento da evolução do SPB, o valor mínimo para a realização das TEDs, que, desde 2002, é de R$ 5 mil, será reduzido para R$ 3 mil, o que torna o serviço ainda mais ágil e acessível.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.