Ações da aérea disaparam após notícia de união com a LAN e tiveram o 4º maior volume de negócios da Bolsa, que subiu 0,45%

As ações da companhia aérea TAM dispararam 27,64% no pregão desta sexta-feira, após o vazamento de um acordo com a chilena LAN. Depois de ter chegado a liderar as perdas do Ibovespa - o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa)-, a empresa terminou com o maior ganho do índice, com suas ações cotadas a R$ 36,20, e teve o quarto maior volume de negócios, de R$ 265 milhões, atrás apenas de OGX, Vale e Petrobras.

A companhia confirmou, no final da tarde, que firmou um memorando de entendimentos para unir suas operações com a LAN. Também no setor aéreo, os papéis PN da Gol tiveram o segundo maior ganho do dia, de 10,64%, a R$ 26,00.

O Ibovespa, que abriu próximo à estabilidade, fechou o dia em alta de 0,45%, aos 66.264 pontos e teve giro financeiro de R$ 5,948 bilhões. Na semana, o índice caiu 2,7%.

O destaque da sessão, até o momento da notícia da TAM, era a espera pelo balanço da Petrobras e a avaliação de dados de inflação dos Estados Unidos.

Opções

Vale a Petrobras subiram em meio às disputas provocadas pelo vencimento de opções sobre ações na segunda-feira. No caso de Petrobras, influenciaram ainda as expectativas com o balanço.

As ações ordinárias da Vale fecharam em alta de 0,16%, cotadas a R$ 48,80, e as preferenciais, com ganho 0,40%, a R$ 42,89. Petrobras teve alta de 0,19%, no papel ordinário, menos líquido, e de 0,47%, na ação preferencial, mais negociada. Nos últimos pregões, as ações da estatal vêm se recuperando de perdas recentes, motivadas pela indefinição do seu processo de capitalização.

Em Nova York, o Dow Jones fechou em queda de 0,16%, aos 10.303,15 pontos; a Nasdaq recuou 0,77%, para 2.173,48 pontos; e o S&P500 perdeu 0,40%, aos 1.079,25 pontos. Na semana, os indicadores acumulam perdas: Dow Jones, -3,29%; Nasdaq, -5,02%; e S&P500, -3,78%. Os dados são preliminares.

Nesta manhã, o governo dos EUA informou que as vendas no varejo cresceram 0,4% em julho, como era previsto. O aumento de 0,3% do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) no mês passado também ficou dentro do esperado, assim como a alta de 0,1% do núcleo do indicador. Em relação a julho do ano passado, o CPI avançou 1,2% e seu núcleo subiu 0,9%. Na Europa, surpreendeu positivamente o aumento de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro no segundo trimestre de 2010, em relação ao primeiro trimestre. Esta foi a maior alta trimestral da economia da região dos 16 países que utilizam o euro como moeda em quatro anos. 

(Com Agências)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.