Publicidade
Publicidade - Super banner
Mercados
enhanced by Google
 

Senado dos EUA rejeita emenda que limitaria bancos

Medida seria uma das maiores mudanças na regulação do mercado financeiro nos Estados Unidos desde a Grande Depressão

AE |

Os legisladores do Senado dos Estados Unidos rejeitaram na tarde de ontem uma emenda que teria colocado um rigoroso limite no tamanho dos bancos do país. Apenas 33 senadores votaram a favor da emenda, apresentada por um bloco de democratas liberais, que teria determinado que nenhuma holding bancária poderia ter mais do que 10% do total dos depósitos nacionais garantidos. Além disso, a emenda limitaria a alavancagem dos bancos.

 

Se promulgada, a regra iria se tornar uma das maiores mudanças na regulação do mercado financeiro nos Estados Unidos desde a Grande Depressão. Democratas e republicanos divergiram frequentemente em relação a quais emendas seriam colocadas em votação e mesmo sobre como prosseguir com as discussões.

 

As novas votações na legislação não devem acontecer até a próxima terça-feira. O líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid, disse que quer que a casa termine as análises de todo o projeto até o fim da semana que vem. O porta-voz de Reid, Jim Manley, acusou os líderes do partido Republicano de tentar atrasar as votações das emendas nesta semana para que pudessem "nos acusar de tentar obstruir o processo" enquanto, afirmou, os democratas trabalham para terminar o projeto até a semana que vem.

 

Os legisladores democratas, liderados pelo senador Christopher Dodd, têm tido grande sucesso em recusar tentativas dos dois lados do espectro ideológico de anexar artigos à legislação, que poderiam colocar em risco os esforços para reconciliá-la com um projeto já aprovado pela Câmara e entregá-la ao presidente Barack Obama para transformá-la em lei.

 

Dodd, trabalhando junto com a Casa Branca e o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), conseguiu modificar profundamente uma emenda do senador Bernie Sanders ontem que teria deixado o Fed exposto a um grande escrutínio por parte de auditores do governo. Os democratas também recusaram uma tentativa dos republicanos de tentar acabar com uma proposta apresentada para a criação de uma agência de defesa do consumidor e conseguiram rejeitar um rigoroso limite de tamanho para os maiores bancos dos EUA.

 

"O problema não é o tamanho, é a regulamentação. O Canadá não tem nenhum problema, e os bancos deles são muito maiores e mais consolidados que os nossos", disse a senadora Claire MacCaskill, após a votação da tarde de quinta-feira. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG