Tamanho do texto

Presidente do órgão regulador americano, Mary Schapiro, descartou a tese de que movimento foi ocasionado por um erro de digitação

A presidente da comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês), Mary Schapiro, disse hoje que o órgão regulador ainda não encontrou evidência de que um evento isolado tenha provocado o repentino mergulho das bolsas de Wall Street na última quinta-feira. Na sessão, o índice Dow Jones - referência da Bolsa de Nova York - chegou a perder mais de 9%, o que gerou especulações sobre falha técnica ou humana diante da falta de fundamentos que explicassem o tombo.

Durante audiência com senadores, Schapiro descartou a tese de que o movimento foi ocasionado por um erro de digitação. Ela também refutou as especulações de que o tombo foi desencadeado por uma ordem de venda de ações da Procter & Gamble ou por uma invasão no sistema por hackers.

Segundo Schapiro, as investigações da SEC não apontam para essas explicações, da mesma forma que a autoridade do mercado de valores ainda não pode determinar se as negociações de contratos futuros ajudaram a provocar o incidente. "O fato de que os preços de ações sigam cronologicamente os preços futuros não comprova o que pode ter desencadeado o movimento de preços", disse Schapiro a uma subcomissão do Comitê de Serviços Financeiros do Senado. No momento, afirmou, ainda não é possível determinar o que seria a única causa das vendas fora do normal registradas na penúltima sessão da semana passada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.